Agência Nacional do Cinema
Translate traduzir ImprimirImprimir 01/06/2011 18:00

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro celebra bom momento da produção nacional

Com nove troféus, 'Tropa de Elite 2', de José Padilha, foi o grande vencedor da noite

O Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2011, que aconteceu na noite de terça-feira (31) no Teatro João Caetano, centro do Rio, consagrou o longa-metragem ‘Tropa de Elite 2’ com nove troféus, incluindo o de melhor longa-metragem.

O filme dirigido por José Padilha concorreu em 16 categorias, assim como o longa ‘Chico Xavier’, que recebeu o mesmo número de indicações. Entre os prêmios que o recordista de bilheteria do cinema nacional levou para casa estão: melhor longa-metragem de ficção, melhor longa metragem pelo voto popular, melhor diretor e melhor ator, para Wagner Moura. Já o filme do cineasta Daniel Filho ganhou o troféu Grande Otelo nas categorias de melhor maquiagem, melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante, para Cássia Kiss.

O diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, foi o responsável por entregar os prêmios de melhores longas estrangeiro, documentário e ficção pelo voto popular, que teve como vencedores, respectivamente, ‘A Rede Social’, ‘Dzi Croquettes’ e ‘Tropa de Elite 2’. 

Em seu discurso, Rangel, destacou a coincidência dos 10 anos da ANCINE e também do Grande  Prêmio:

- São dez anos de prêmio, mas também os dez anos da ANCINE, que faz a defesa do cinema e da sua produção.

Rangel lembrou ainda que o cinema nacional está em um dos seus melhores momentos:

- A última década representou um período de afirmação do cinema nacional, na sua dimensão cultural e na sua dimensão econômica. A evolução do mercado aponta para um desenvolvimento sustentado da indústria, com filmes de todos os tamanhos e gêneros, feitos para todos os públicos.

Além da entrega de prêmios, homenagens a profissionais ligados ao cinema foram feitas durante o evento.

A principal homenagem da noite foi para o casal de produtores Lucy Barreto e Luiz Carlos Barreto, que recebeu o prêmio especial das mãos de Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães.

Remo Usai, ícone do cinema brasileiro e criador de músicas para cinema e para televisão, recebeu o prêmio surpresa do compositor Tim Rescala.  Já a antológica atriz Norma Bengell foi homenageada pela também atriz Marieta Severo.

O Prêmio Especial de Preservação da décima edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro foi dado para a CINEOP - Mostra de Cinema de Ouro Preto, pelas mãos da mãe do cineasta Glauber Rocha, Lúcia Rocha.

O único empate da noite aconteceu entre os melhores atores coadjuvantes, Caio Blat, que ganhou pelo papel  no longa 'As Melhores Coisas do Mundo', e André Mattos, pela atuação em 'Tropa de Elite 2'.

No total, concorreram ao Grande Prêmio de Cinema Brasileiro, organizado pela Academia Brasileira de Cinema, mais de 100 filmes entre longas nacionais de ficção, documentários e filmes estrangeiros. 

Confira a lista de todos os premiados:

Melhor curta-metragem de animação: 'Tempestade', de Cesar Cabral
Melhor curta-metragem documentário: 'Geral', de Anna Azevedo
Melhor curta-metragem de ficção: 'Recife frio', de Kleber Mendonça Filho
Melhor longa-metragem estrangeiro: 'O segredo dos teus olhos' (Argentina / Espanha), de Juan José Campanella
Melhor efeito visual: Darren Bell, Geoff D. E. Scott e Renato Tilhe, por 'Nosso lar'
Melhor longa-metragem infantil: 'Eu e meu guarda-chuva', Toni Vanzolini
Melhor figurino: Kika Lopes, por 'Quincas berro d’água'
Melhor direção de arte: Adrian Cooper, por 'Quincas berro d’água'
Melhor som: Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Leandro Lima, por 'Tropa de elite 2'
Melhor trilha sonora: Guto Graça Mello, por 'O homem que engarrafava nuvens'
Melhor trilha sonora original: Jaques Morelenbaum, por 'Olhos azuis'
Melhor montagem ficção: Daniel Rezende, 'Tropa de elite 2'
Melhor montagem documentário: Raphael Alvarez, por 'Dzi croquetes'
Melhor fotografia: Lula Carvalho, por 'Tropa de elite 2'
Melhor longa-metragem documentário: 'O homem que engarrafava nuvens', de Lírio Ferreira
Melhor atriz coadjuvante: Cassia Kiss, por 'Chico Xavier'
Melhor ator coadjuvante: André Mattos, por 'Tropa de elite 2', e Caio Blat, por 'As melhores coisas do mundo'
Melhor roteiro original: Braulio Mantovani e José Padilha, por 'Tropa de elite 2'
Melhor roteiro adaptado: Marcos Bernstein, por 'Chico Xavier'
Melhor atriz: Glória Pires, por 'Lula, o filho do Brasil'
Melhor ator: Wagner Moura, por 'Tropa de elite 2'
Melhor direção: José Padilha, por 'Tropa de elite 2'
Melhor longa-metragem de ficção: 'Tropa de elite 2', de José Padilha
Voto popular – Melhor longa-metragem estrangeiro: 'A rede social', de David Fyncher
Voto popular – Melhor longa-metragem documentário: 'Dzi croquetes', Tatiana Issa e Raphael Alvarez
Voto popular – Melhor longa-metragem nacional: 'Tropa de elite 2', de José Padilha

Mais informações no site da Academia Brasileira de Cinema.

Assessoria, 01/06/2011 

Assessoria de Comunicação, 01/06/2011

 

 

 
 
Ícone Webmail Webmail Ícone Mapa Mapa do site SEI
Agência Nacional do Cinema - Ministério da Cultura - Governo Federal